A prova dos nove à Prefeitura de Manaus

Partidos terão que obedecer cota por gênero para registrar candidatos nas urnas (Foto: TRE/Divulgação)

O eleitor terá nove opções na urna eletrônica para prefeito de Manaus (Foto: TRE/Divulgação)

No histórico de alguns dos nove candidatos que disputam a Prefeitura de Manaus há algo em comum: a relação de proximidade. O deputado federal Marcos Rotta (PMDB) que passou a ser vice do prefeito Arthur Neto (PSDB) na busca pela reeleição em uma aliança de última hora, sempre foi um aliado de Omar Aziz (PSD), que passou a ser o principal apoiador da campanha do principal adversário de Arthur e Rotta: Marcelo Ramos (PR). Ramos foi secretário de Serafim Corrêa (PSB) quando este foi prefeito de Manaus de 2005 a 2008. Henrique Oliveira (SD) apoiou Arthur Neto no segundo turno, em 2012 e dele recebeu apoio quando disputou o governo em 2014, como vice de José Melo (Pros). Hissa Abrahão (PDT) foi vice de Arthur em 2012, com o qual rompeu para ser deputado federal. Silas Câmara (PRB) já foi aliado dos senadores Eduardo Braga (PMDB) e Omar Aziz (PSD). Luiz Castro (Rede), antes de jogar na oposição, foi secretário de Eduardo Braga, e José Ricardo, em 2014, esteve no grupo de Braga, numa coligação que incluía PMDB, PP e PT, apesar de o deputado estadual manter o distanciamento do líder peemedebista. Professor Queiroz é o único que pode bater no peito e dizer que nunca se misturou com os grupos que disputam a prefeitura.

Seja o primeiro a comentar on "A prova dos nove à Prefeitura de Manaus"

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.